Conselho Estadual de Trânsito - CETRAN RS

Bem-Vindo! 28 de Maio de 2017, 19:30

Buscar
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Conselho Estadual de Trânsito - CETRAN RS
Brasão Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Imprimir   Fechar
Localize o conteúdo desejado
Palavra-chave
Período
a
localizar

Notícias

Publicação 06/04/2017 às 16:35

Seminário estimulou gestores públicos a buscarem um trânsito de qualidade nas cidades

Voltado predominantemente aos municípios, o seminário O trânsito que queremos – ações e perspectivas debateu quarta (05) soluções na área de fiscalização, comportamento, qualidade de vida e educação para o trânsito. Promovido pelo Conselho Estadual de Trânsito (Cetran/RS) e pela Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, da Assembleia Legislativa do RS, o evento aconteceu no Plenarinho.

Na abertura, a presidente da Frente Parlamentar, Liziane Bayer, explicou que o propósito para 2017 é ampliar o debate, inserindo a comunidade nas discussões para mobilizá-los. “Estamos convidando os vereadores a criar frentes parlamentares nas câmaras municipais, como uma forma de aproximar mais os municípios dessa pauta”.

O presidente do Cetran/RS, Luiz Noé, que conduziu os trabalhos do evento, contou sobre o projeto do Conselho, que está levando as discussões sobre trânsito para as Universidades e também a necessidade de se levar educação para o trânsito às escolas. “Hoje a formação de condutores no RS é referência no Brasil, mas o jovem já chega no CFC com a sua concepção de mundo formada. Temos que trabalhar com ele antes disso”.

Responsável pelo órgão que julga recursos de infrações de trânsito em segunda instância, Noé também criticou a “cultura do recurso”. “A impunidade está presente na cultura do trânsito. No ano passado, foram 36 mil processos no Cetran/RS, muitos na tentativa de empurrar com a barriga a penalidade para alguma infração”.

Fiscalização
Aposentado, após uma vida dedicada ao trânsito, o ex-presidente da EPTC, Vanderlei Capellari, falou nos custos dos acidentes de trânsito para a cidade, o Estado, o País. “Não é só a família que sofre com a perda de uma pessoa no trânsito. Toda a sociedade é afetada”.

Capellari ressaltou a importância da fiscalização e o desafio de mudar a cultura de que fiscalizar é impopular. “Quando se diz que o prefeito vai perder votos ao aplicar a lei, temos um grande problema. O desafio da sociedade é compreender que a fiscalização é necessária para controlar o comportamento inadequado que vai gerar o acidente”.

Comportamento e educação
Aurinez Rospide, do Instituto de Psicologia do Trânsito, ofereceu algumas orientações sobre como mudar comportamentos no trânsito. “Primeiro é preciso saber qual comportamento queremos mudar, o que é mais importante ser feito na região, analisando as especificidades locais. Depois, fazer campanhas direcionadas (não adianta querer mudar tudo de uma vez) pensando a médio e longo prazo. E, por fim, avaliar os resultados.”

A psicóloga lembra que é preciso também ampliar a concepção de trânsito do gestor. “Se a única ação da área de trânsito é tapar buracos, está faltando compreender melhor que trânsito não é só carro, são pessoas transitando das mais diversas formas”. Equipes qualificadas e trabalho integrado entre as diversas áreas também foram apontadas pela painelista como fatores fundamentais para um trabalho bem sucedido nessa área.

No último painel, o Cel. Ordeli Savedra Junior falou sobre o Maio Amarelo e convidou os municípios a se engajarem no movimento, que todo ano, no mês de aniversário da Década de Ação pela Segurança no Trânsito, busca chamar a atenção da sociedade para o número inaceitável de mortes no trânsito no Brasil e no mundo.

Texto: ACS/DETRAN

 

Publicação 20/02/2017 às 12:20

Pleno do CETRAN/RS retorna às atividades

O órgão Pleno do Conselho Estadual de Trânsito retornou às atividades este ano, sendo que a primeira reunião do ano foi na última terça-feira, 14/02/2017.

O presidente relatou aos conselheiros sobre as ações que este Conselho vem realizando desde o início do ano, como a parceria realizada entre EPTC e Bombeiros, por uma iniciativa do CETRAN, para o Projeto Salva Vidas Mirim, onde 240 crianças receberam orientações sobre comportamentos na água e no trânsito. Falou também sobre o Projeto com as Universidades, onde foi assinado o termo de Cooperação Técnica Mútua, entre CETRAN/RS e EPTC, que tem como objetivo difundir por meio do Conselho ações de educação para mobilidade e o aperfeiçoamento pelo interior do Rio Grande do Sul, das ações realizadas em Porto Alegre pela EPTC, tendo como parceiros as universidades e instituições de ensino, com objetivo de qualificar a mobilidade urbana através de cursos, palestras, reuniões e treinamento, de modo a gerar o amadurecimento das ações neste campo, conscientizando cidadãos, condutores e não condutores.

O Presidente debateu com os conselheiros sobre as ações e projetos que serão desenvolvidos no decorrer ano. O CETRAN vem buscando diversas parcerias com os órgãos que compõe o Sistema Estadual de Trânsito com o objetivo de difundir e aprimorar as competências e atribuições do Conselho Estadual de Trânsito.

Com isso o CETRAN busca ser reconhecido não somente pelo órgão que julga processos em 2ª instância, mas também por ser um órgão que trabalha as questões que envolvem o trânsito em nosso Estado, sempre visando um trânsito mais seguro e humano para todos.

  

Publicação 17/02/2017 às 10:14

Presidente Luiz NoéCETRAN no evento para Novos Gestores Municipais da FAMURS

O Conselho Estadual de Trânsito esteve presente no evento dos Novos Gestores Municipais realizado pela FAMURS, nos dias 15 e 16 de fevereiro, no Centro de Eventos do Plaza, onde o presidente, Luiz Noé,  apresentou um painel sobre a Influência do Trânsito na Qualidade de nossas Vidas para os novos gestores. Na sua fala, abordou o processo de formação de nosso atual sistema, a introdução no Brasil de automóveis, a partir do Ex-presidente Juscelino Kubitschek, a implementação no Brasil de fábricas de veículos, priorizando desta maneira a cultura individual de transporte, e que hoje se tem como desafio, a questão da construção de uma malha viária que suporte a quantidade de veículos que circulam, porque infelizmente no Brasil o automóvel chegou antes das estradas e os novos  gestores tem o desafio de, mesmo no século 21, construir ruas e estradas que suportem a população.  O Presidente apresentou dados sobre o aumento da frota de veículos, que a população brasileira na última década cresceu 12%, sendo que o aumento da frota cresceu 138%. Há dez anos um a cada 10 habitantes possuía um automóvel, hoje quatro  a cada dez habitantes possuem veículos. Portanto, o modelo de transporte individualizado está chegando ao seu limite, pelo custo ou pela estrutura de nossas vias.

Falou ainda sobre o a sensação da impunidade, uma vez que os condutores refletem no seu dia-a-dia a certeza de que não serão punidos, bem como a falta da infraestrutura e a educação para o trânsito. Salientou que por esses motivos a taxa de alcoolemia ou o grande número de motoristas alcoolizados são significativos em acidentes. Ressaltou que, além da sensação da impunidade, temos hoje a cultura do recurso de trânsito, citou que em especial no CETRAN do RS, no ano de 2016, ingressaram 36 mil processos de recursos contra autos de infrações de trânsito. Disse ainda que,  por último e o mais importante, o desafio dos gestores é trabalhar a educação para o trânsito, pois uma questão é  a formação de condutores, formar pessoas para entender as regras de transito e ter o conhecimento mínimo sobre o veiculo, outra mais complexa é a educação para o trânsito, pouco trabalhada em nossas escolas e que deve ser iniciada nos primeiro anos de vida de uma criança.

“O prefeito tem a responsabilidade de cuidar de todos e esses desafios que estão presentes no seu dia-dia, além de pensar o futuro. O trânsito nos próximos dez ou quinze anos será bem diferente do que vemos hoje. Antigamente dirigir um carro era sensação de liberdade, de poder, mas em nossos dias pelo congestionamento, custo e violência, dirigir um automóvel não tem o mesmo sentido de alguns anos atrás, por esse motivo a valorização do transporte coletivo é fundamental. Nossos prefeitos tem a responsabilidade de pensar no futuro e descobrir novos caminhos.  O trânsito é o único lugar onde cada cidadão deve se preocupar com o outro”, salientou Noé.

Publicação 23/01/2017 às 17:35

Integração entre CETRAN/RS, Bombeiros e EPTC com o objetivo de salvar vidas

O Corpo de Bombeiros vem desenvolvendo um trabalho na prevenção de acidentes e afogamentos no mar através do projeto de educação preventiva Salva Vidas Mirim. A EPTC também realiza ações com as crianças na área do trânsito.  Este ano, através de uma iniciativa do CETRAN, formou-se uma parceria entre EPTC e Bombeiros, onde a EPTC está participando do Projeto Salva Vidas Mirim e teve início a formação destas crianças para atividades também na área do trânsito, como o comportamento delas na praia e também na cidade, sendo pedestres ou até mesmo como passageiros em veículos.  A ação já foi desenvolvida nos dias 09 e 16 de janeiro, para seis turmas, totalizando 175 crianças. As últimas apresentações do projeto ocorreram neste dia 23, também para três turmas, finalizando o Projeto para 270 crianças.

Cada dia mais mostra-se a necessidade da educação para o trânsito. Segundo o presidente do CETRAN/RS, Luiz Noé, “estamos educando e ensinando as crianças a salvar vidas nas águas e no trânsito. Todos os dias recebemos notícias de pessoas que morrem nas águas e nas estradas. Através da educação e treinamento podemos mudar essa realidade e diminuir o sofrimento. Esperamos que no próximo ano em uma parceria com o DETRAN, esse projeto pioneiro que começamos em Porto alegre, seja estendido para todo o nosso Estado e possamos estar formando jovens em nossas praias com um único objetivo, salvar mais vidas".

Publicação 22/12/2016 às 10:03

Reunião do Pleno com a presença do Diretor do DAER, Sr. Rogério UbertiProgramas e ações do Daer são apresentados ao Conselho Estadual de Trânsito

 

 O Diretor-geral do Daer, Rogério Uberti, esteve, no último dia 20, participando da reunião quinzenal do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN/RS). O objetivo foi apresentar os programas e ações em desenvolvimento na autarquia, que objetivam qualificar os serviços prestados à sociedade. Uberti, que também é membro do Conselho, explanou sobre a reorganização do Daer, serviços oferecidos e programas mantidos para o gerenciamento dos 9,8 mil quilômetros de rodovias.

 

A pauta foi anunciada pelo Presidente, Luiz Noé, que destacou o pioneirismo do departamento na construção das estradas gaúchas e a seriedade com que vem conduzindo seu processo de reestruturação.

Inicialmente, o dirigente ressaltou a contribuição da autarquia para a redução da acidentalidade no Rio Grande do Sul. Por meio da implantação de dispositivos de segurança nas estradas e da ampliação dos equipamentos de monitoramento (pardais),  foi possível alcançar parâmetros equivalentes a dez anos atrás, explicou.

Sobre a manutenção da malha rodoviária, Uberti esclareceu que o departamento conseguiu assegurar os recursos do Banco Mundial para a continuidade do Programa Restauro responsável pela recuperação de diversos trechos em diferentes regiões do Estado. Nossa intenção é reunir as condições técnicas e financeiras para viabilizar a execução das obras, afirmou.  Além do Restauro, o Daer também está coordenando Contratos de Recuperação e Manutenção (Crema) nas regiões da Serra, Erechim, Santa Maria-Cachoeira do Sul, Passo Fundo-Cruz Alta e Passo Fundo-Palmeira das Missões, e também trabalha na pavimentação de 22 acessos municipais.  

Juntos, todos os programas contemplaram 785,5 quilômetros de estradas nos últimos dois anos, representando um investimento de R$ 560 milhões.

Outro aspecto abordado foi a reorganização do departamento. Estamos com um processo de reestruturação em andamento e a consultoria responsável já está entregando os primeiros relatórios. Com base nesse estudo, vamos realizar mudanças buscando a modernização de estruturas e processos, como a reorganização do quadro e  a redução do patrimônio físico, informou.

Finalmente, o Diretor salientou que em sua gestão almeja otimizar as fontes de recursos do departamento. Estamos trabalhando na implantação de procedimentos que assegurem a gestão eficiente da faixa de domínio e pretendemos ampliar consideravelmente a receita proveniente deste serviço. O Diretor destacou ainda que esta ação, aliada à possibilidade de utilização dos recursos de multa na manutenção das estradas regulamentada no mês de novembro pelo CONTRAN -  deve resultar em uma maior cobertura nas ações voltadas para a melhoria das condições de trafegabilidade das rodovias estaduais. Nossa meta é realizar a gestão dos nossos ativos,  aplicar de forma eficiente nas rodovias e melhor atender às expectativas da sociedade concluiu.

Texto: Susana Goerck

 

 

 

Publicação 20/12/2016 às 10:21

Projeto de estudantes contribuem para a mobilidade urbana

Estreitar os laços com as universidades e alunos para qualificar a Mobilidade Urbana de Porto Alegre, de modo a gerar o amadurecimento das reflexões sobre o tema e contribuir para inovação no setor. Esse é o objetivo do projeto EPTC Universidades, que teve a parceria da UFRGS, através do Laboratório de Sistemas de Transporte (Lastran). A primeira etapa foi do projeto foi o Desafio Microrrevoluções Urbanas, onde estudantes enviaram projetos de melhorias para a cidade. 
 
Os trabalhos inscritos pelos estudantes foram das instituições de ensino PUCRS, Uniritter, FTEC e Unisinos. O destaque foi a criação de um aplicativo para smartphone que filtra informações de trânsito, via Twitter, e alerta os usuários por região ou interesse. “Minha ideia foi criar o PoaAlerta, um app para ajudar as pessoas em seus deslocamentos diários, oferecendo rotas alternativas. Para isso, o twitter da EPTC foi muito importante na minha pesquisa”, afirmou Rodrigo Scalon, estudante da PUCRS. No momento, o serviço está disponível apenas para IPhone (sistema IOS). 
 
A EPTC pretende seguir com o projeto, ampliando a parceria e recebendo ideias de outras cidades. “Temos que manter um diálogo aberto com os espaços criativos que existem. Eles podem potencializar medidas e contribuir muito com a sociedade. Por isso, acreditamos que esse trabalho deva ser ampliado. Temos a parceria com Conselho Estadual de Trânsito (Cetran), que facilitará o contato com outros municípios também. A nossa ideia é promover um amplo debate sobre mobilidade urbana”, disse Marcelo Soletti, diretor de operações da EPTC. 
 
Luiz Noé, presidente do Cetran, comenta a importância do projeto. “É uma oportunidade das comunidades se conhecerem, trocarem experiências. A EPTC está tendo a capacidade de provocar essa busca por soluções em mobilidade. Queremos que outras cidades do Estado busquem isso também. Por isso, essa parceria do Cetran e EPTC, que começa agora, será importante para o futuro", declarou.
 
Instituições de ensino interessadas em apresentar ideias para a EPTC podem entrar em contato com o fone 3289.4486 ou pelo email educ@eptc.prefpoa.com.br.
 
Texto: Lucas Barroso/EPTC

<<  Anterior |  1 |  2 |  3 |  4 |  5 |  6 |  7 |  8 |  9 |  10 |  11 |  12 |  13 |  14 |  15 |  16 |  17 |  18 |  19 |  20 |  21  |  Próxima   >>

Conselho Estadual de Trânsito - CETRAN RS

Expediente:
Av. Voluntários da Pátria, 1358
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
CEP 90230-010
Horário de atendimento: das 8h30min às 12h e das 13h30min às 18h de segunda à sexta.
E-mail: atendimento@cetran.rs.gov.br - Fone: (51) 3288-1801


site da Procergs

Expediente
Horário de atendimento: das 08h às 17h de segunda à sexta.
Av. Borges de Medeiros, 1555 - 13º andar - Praia de Belas - Porto Alegre/RS - CEP 90110-150


site da Procergs

Se desejar enviar este conteúdo para mais de um destinatário,
separe os e-mails com (;) ponto-e-vírgula.
Campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.

*Nome do remetente
*E-mail do remetente
*E-mail(s) destinatário(s)
Mensagem
Limpar formulário
Enviar formulário
Conselho Estadual de Trânsito - CETRAN RS

E-Mail: cetran@cetran.rs.gov.br -
Compartilhar